Receba dicas grátis!

Reunião de condomínio: conheça os tipos e a importância de cada uma delas

Administrar um condomínio exige uma gestão adequada, muita preparação e a opinião dos principais afetados: os condôminos. Como se trata de um espaço coletivo, em que todos encaram os mesmos efeitos, não é possível tomar decisões sem o conhecimento e/ou aprovação de quem tem imóveis no local.

Apesar de, frequentemente, todo encontro ser chamado de reunião de condomínio, há tipos diferentes. Os graus de importância também variam, então é fundamental conhecer as características de cada uma.

Neste post, veja os principais tipos de reunião de condomínio e entenda o funcionamento de cada um.

A Assembleia Geral de Instalação é o primeiro encontro

Como síndico, é fundamental entender que o condomínio é uma instituição legal, prevista por legislação específica e que é constituída de forma oficial. De modo semelhante ao que acontece com novas empresas, o lugar também passa por uma etapa de regularização para que comece a funcionar.

É para isso que serve a Assembleia Geral de Instalação (AGI). Essa reunião de condomínio inclui a formação do primeiro corpo administrativo, como pela eleição do síndico, do subsíndico, dos tesoureiros e demais funções necessárias.

Também é nessa etapa em que há a inscrição de CNPJ, a contratação de seguro e outras etapas burocráticas. Ela é inaugural e acontece, naturalmente, apenas quando o condomínio é criado. A princípio, não decide nada além do orçamento previsto. Como resultado, é preciso realizar outros tipos.

A Assembleia Geral Ordinária é uma reunião de condomínio anual

Considerado o encontro obrigatório, a Assembleia Geral Ordinária (AGO) faz uma espécie de balanço do ano corrido e de planejamento para o próximo período, como em uma empresa.

Por causa de sua característica, a AGO acontece uma vez por ano, ao final de 12 meses. Nessa reunião de condomínio, ocorre a principal prestação de contas, que deve ser aprovada pelos condôminos.

Também são debatidos assuntos para o ano seguinte, como a previsão orçamentária, o uso dos recursos que sobraram e alterações que são necessárias.

Dependendo do tempo de vigência da gestão, pode ocorrer a eleição do síndico e dos próximos gestores para o período seguinte. Por ser o encontro mais importante do ano, é esperado um bom comparecimento dos interessados.

A Assembleia Geral Extraordinária depende da demanda

A Assembleia Geral Extraordinária (AGE) é uma reunião de condomínio que não tem que acontecer em quantidades ou em períodos específicos. Ela é marcada de acordo com as necessidades do espaço e serve, normalmente, para tratar assuntos cotidianos.

A AGE também pode servir para abordar emergências e gastos extras e não previstos no orçamento. É o que acontece, por exemplo, quando infiltrações começam a surgir. Nesse momento, uma AGE é convocada para que todos entrem em acordo sobre o serviço que será contratado e a taxa extra a ser cobrada.

Os problemas de convivência, como excesso de barulho ou uso incorreto dos espaços comuns, também podem ser resolvidos nesse momento. Ao final, assim como dos outros tipos, é preciso concluir a ata de assembleia, que poderá ser analisada posteriormente por quem desejar.

Os tipos de reunião de condomínio servem a propósitos distintos, mas todos têm a sua importância. Ao conhecer as variáveis, é possível convocar as assembleias corretas, de acordo com cada necessidade.

Ficou com alguma dúvida sobre a etapa? Use o espaço nos comentários e participe!

Adicionar comentário