Receba dicas grátis!

Piscina de condomínio: 4 dicas para cuidar da área de lazer do prédio

Atualmente, são raros os condomínios sem piscina. Os condomínios mais simples têm uma piscina, uma churrasqueira e um salão de festas. Os mais luxuosos trazem sauna, spa, parque e muitas outras opções de lazer.

Uma área de lazer à disposição é um dos grandes atrativos para quem vai investir e morar em condomínios. Um local seguro e confortável para se divertir, como um grande diferencial para as famílias.

Abaixo seguem 4 dicas para cuidar desse espaço, principalmente da piscina. Confira as dicas e confirme se você tem aplicado esses cuidados no condomínio que administra.

1. O horário de uso e o protetor solar

É preciso definir o horário de uso da piscina de condomínio. Normalmente, esse horário já vem estabelecido na Convenção de Condomínio ou no Regulamento Interno. Caso não tenha, é necessário realizar uma Assembleia para decisão do horário de uso da piscina pela maioria. Os horários mais frequentes são: das 07h00 às 20h00, em qualquer estação do ano, exceto às segundas-feiras, que é quando as piscinas são interditadas para a realização de manutenção e limpeza pesada.

Os agentes de saúde recomendam que os usuários da piscina bebam bastante água para não ficarem desidratados. A utilização de protetor solar também é recomendada, mas existem alguns detalhes a considerar sobre esse produto. Os protetores solares podem deixar muita oleosidade acumulada na beira da piscina.

É necessário, portanto, que esse produto seja usado com moderação, pois pode gerar transtornos fora e dentro da água. Para evitar a oleosidade na água provocada por protetores solares e outros cosméticos, o síndico pode aplicar produtos à base de enzimas naturais na água da piscina, pois eles eliminam os resíduos de oleosidade na água, reduzindo os riscos de que obstruam os filtros, acumulem nas bordas e façam a água ficar opaca.

2. Os cuidados com as crianças

As crianças só deverão fazer uso da piscina acompanhadas pelos pais ou responsáveis. O uso de boias também deve ser obrigatório. Os chamados “macarrões” não oferecem muita segurança, pois podem escapulir das mãos das crianças ou de seus corpos — assim, em um breve momento de distração dos pais, as crianças poderão se afogar.

As brincadeiras de empurrar devem ser controladas pelos pais ou responsáveis, pois são muito perigosas. Elas podem causar acidentes graves, como batidas de cabeça dentro e fora da piscina, gerando consequências graves.

O síndico é quem responde civil e criminalmente por tudo que ocorre no condomínio! Por esse motivo, ele precisa manter controle absoluto sobre todos os eventos e as regras do regimento interno precisam ser rigorosas.

3. O sistema de segurança em piscina de condomínio

É importante contar com o monitoramento de câmeras nessa área de lazer. Mas é preciso ter cuidado com a gestão das imagens gravadas para evitar conflitos (por exemplo, usuários em trajes menores).

Fora do horário de uso, a área deve ser fechada com cadeados. Deve ser realizada a manutenção periódica de grades, escadas, pisos, chuveiros. Outra medida de segurança é colocar placas que indiquem com precisão qual é a profundidade da piscina de condomínio. Piscinas infantis, por exemplo, não podem ter profundidade superior a 0,60 m.

Em todas as piscinas, os ralos devem ficar cobertos por tampas/grades com abertura máxima de 10 mm de largura. Os ralos devem contar ainda com sistema que impeça a sucção dos usuários ou de partes de seus corpos.

4. A limpeza e o controle da água

A higienização é fundamental. O pH da água da piscina deve ter entre 7 e 7.4 — embora algumas leis exijam os valores de pH entre 6.7 e 7.9. O total de cloro residual deve ficar entre 0,5 mg/1 e 0,8 mg/1.

Os pisos dessa área de lazer devem ser laváveis e não absorventes.

Em piscinas térmicas, o uso de uma capa é necessário para manter o calor da água, reduzindo custos com reaquecimentos. Embora o cloro ainda seja o produto mais usado, já existem outras formas de tratamento, como ozônio, radiação ultravioleta e íons de prata e cobre. O cloro combinado geralmente causa irritação na pele e nos olhos.

Já segue essas dicas para cuidar da piscina de condomínio? É a área de lazer mais usada? Faça seu comentário e enriqueça este post!

Adicionar comentário