Receba dicas grátis!

Como o síndico pode mediar conflitos?

Quando as discussões ameaçam comprometer a paz no condomínio, geralmente o síndico é chamado. Essa situação está entre os maiores desafios ligados à administração de edifícios, justamente em função da sua complexidade. Afinal, lidar com o ser humano em suas diferentes demandas, principalmente quando em caso de contrariedade, não é nada simples.

Assim, saber como o síndico pode mediar conflitos vai ser bastante útil para conseguir acalmar ânimos exaltados e direcionar o caso para a melhor solução possível. Veja, abaixo, condutas a adotar nesse sentido!

Saber ouvir é essencial

O síndico pode mediar conflitos começando por ouvir com atenção o problema levado até ele. Isso, mesmo se a demanda parecer pouco razoável ou constituir um exagero. Ser capaz de escutar os envolvidos nas questões que surgem no dia a dia do condomínio serve até como exemplo de conduta.

Além do mais, o simples ato de escutar já sinaliza haver consideração pelo problema e vontade de vê-lo solucionado. Lembre-se, nesse momento, de não se deixar levar pela emoção, nem transparecer sua opinião a respeito dos fatos narrados.

Assumir uma postura imparcial ajuda a gerenciar o problema

Como dito anteriormente, é muito importante evitar tomar partido, quando houver necessidade de mediar uma disputa entre vizinhos. Essa isenção deve integrar todas as suas ações diante da questão. Inclusive, ser demonstrada na atitude de dar igual atenção a todas as partes envolvidas.

Isso significa tratar cada uma das partes com o mesmo grau de acolhimento e respeito, sem preferir alguma em detrimento das demais. Adotar esse tratamento, fundamentado em justiça, vai se traduzir em confiança na sua imparcialidade. O que será essencial às ocasiões de mediação de contendas.

Discrição é parte da mediação

Ser discreto é outra postura básica para contornar — ou encaminhar à solução — as situações de conflito no condomínio. Esse sigilo consiste em somente compartilhar as informações sobre o ocorrido, bem como as impressões das partes a respeito da situação, com quem realmente for essencial.

Fora esse caso, o melhor é manter máxima confidencialidade em torno da questão, de forma a resguardar tudo que foi dito a você. Veja que os desdobramentos do conflito, pontos de vista de cada morador litigante e outros aspectos como esses, são assuntos a tratar somente com os interessados.

Enfim, quando se faz imprescindível, o síndico pode mediar conflitos, alcançando sucesso com suas ações. Esperamos que as atitudes acima elencadas sirvam para auxiliar você na rotina de resolução de problemas entre vizinho, no condomínio sob sua gestão.

Se você gostou desse artigo, não deixe de compartilhá-lo em seu Facebook para que seus amigos possam obter essas informações também!

Adicionar comentário